Fitoterapia: respondemos as 13 principais dúvidas

fitoterapia

 

A fitoterapia é uma técnica relacionada ao estudo dos componentes das plantas para o tratamento da saúde e do corpo humano. 

Médicos, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas e outros profissionais da área da saúde são capacitados para indicar produtos fitoterápicos aos seus pacientes.

O objetivo principal do tratamento fitoterápico é melhorar o organismo, ajudar no combate de doenças e atuar na prevenção de problemas de saúde.

Neste artigo nós vamos falar sobre o que é fitoterapia, como funciona a prática da fitoterapia, quais os seus benefícios e o que diz a legislação brasileira sobre os tratamentos fitoterápicos.

O que é fitoterapia?

Fitoterapia é uma técnica que estuda as funções terapêuticas das plantas e vegetais para prevenção e tratamento de doenças.

A terapia tem como base uma cultura milenar de uso das plantas para cuidar da saúde.

O que são plantas medicinais? 

São plantas utilizadas na cura e tratamento de doenças. 

Uma planta é considerada medicinal quando possui substâncias que, quando administradas ao ser humano, podem prevenir, curar ou tratar doenças.

Quando se obtém um medicamento a partir de uma planta medicinal, este é chamado fitoterápico.

Como surgiu a fitoterapia?

Historicamente, as plantas medicinais são importantes como fitoterápicos e na descoberta de novos fármacos, estando no reino vegetal a maior contribuição de medicamentos.

 A utilização da natureza para fins terapêuticos é tão antiga quanto a civilização humana. 

Desde muito tempo, portanto, produtos minerais, de plantas e animais têm sido fundamentais para a área da saúde.

Como funciona a fitoterapia?

As plantas produzem substâncias para o seu próprio desenvolvimento, seja para o crescimento, a reprodução, para a defesa de adversidades ambientais ou para a sua formação.

Assim, elas produzem compostos ativos que apresentam importantes efeitos terapêuticos para o corpo humano. 

Ao serem manipuladas adequadamente podem servir como medicamentos e tratamento para as pessoas.

Qual a diferença entre fitoterapia e produtos fitoterápicos?

A fitoterapia é uma ciência que engloba, além das preparações dos medicamentos fitoterápicos, o uso popular das plantas em si.

Já os medicamentos fitoterápicos são preparações elaboradas por técnicas de farmácia em que são utilizados os extratos das plantas, sendo, portanto, produtos industrializados. 

Quais são os benefícios da fitoterapia?

Além de auxiliar na melhora da saúde, a fitoterapia tem outros benefícios.

Composição

A fitoterapia conta exclusivamente com substâncias de origem vegetal para a composição de medicamentos fitoterápicos, sem componentes sintéticos.

Biodiversidade

As inúmeras espécies de plantas e alimentos de origem vegetal abrem possibilidades para a descoberta de novos ativos e soluções fitoterápicas.

Especificamente, o Brasil apresenta uma grande diversidade de vegetais, o que pode fomentar o desenvolvimento da técnica e de novos produtos.

Efeitos colaterais

O fato de um medicamento ser natural não quer dizer que não apresenta efeitos colaterais ou contraindicações, mas as chances são reduzidas se comparadas a medicamentos sintéticos.

Por isso, o acompanhamento e recomendação de um profissional da saúde são importantes.

O que são fitoquímicos?

Os fitoquímicos são compostos encontrados naturalmente nas plantas cujas propriedades são de defesa ou de prevenção de doenças. 

No nosso organismo, eles também desempenham uma função protetora, antioxidante, anti-inflamatória, antifúngica, bactericida e estimulam o sistema imune.

Benefícios dos fitoquímicos para o corpo

Alguns estudos evidenciam a atuação benéfica dos fitoquímicos no corpo e apontam para efeitos que ajudam a melhorar a saúde. Dentre eles, é possível citar que:

  • Estimulam o sistema imunológico contra o excesso de radicais livres e outros agentes;
  • Reduzem a oxidação, o dano às células que ocorre com o envelhecimento e a exposição à poluição;
  • Reduzem a inflamação que proporciona um meio favorável a doenças;
  • Bloqueiam o potencial de substâncias cancerígenas, provenientes da dieta e do meio ambiente;
  • Diminuem a taxa de crescimento das células cancerígenas;
  • Promovem a morte de células danificadas;
  • Evitam danos ao DNA e ajudam no seu mecanismo de reparo;
  • Ajudam a regular os hormônios, como o estrogênio e a insulina.

8 alimentos ricos em fitoquímicos

Muitos alimentos de origem vegetal apresentam importantes fitoquímicos na sua formação e que apresentam compostos bioativos com benefícios para o corpo humano.

Frutas vermelhas

As frutas vermelhas, como mirtilo, amora, framboesa, cereja, morango e cranberry são consideradas uma das melhores fontes de compostos bioativos. 

Além disso, elas contribuem para:

  • Melhora da visão, em especial a noturna;
  • Inibem a formação de células cancerígenas;
  • Protegem o sistema cardiovascular e promovem a melhora da pressão arterial;
  • Auxiliam na prevenção de diabetes tipo 2 e obesidade;
  • Melhoram as funções cognitiva e motora.

Cacau

Rico em diversos compostos bioativos, o cacau além de ser um excelente antioxidante, possui outras vantagens para a proteção do corpo, como a diminuição do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Ele também proporciona uma sensação de prazer e bem-estar através do estímulo da produção de serotonina e dopamina, conhecidos como hormônios da felicidade.

Café

O café, além de trazer mais energia a quem os consome, oferece efeito protetor contra o estresse oxidativo.

Ele também é um antioxidante e contribui para a redução do risco associado às doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.

Chá Verde

O chá verde é um antioxidante que promove o aumento da ação metabólica no organismo e a queima de gordura.

Ele também aumenta a vasodilatação, o que favorece o transporte de oxigênio aos tecidos musculares e, consequentemente, a melhora do desempenho durante a prática de atividades físicas.

Tomate

É rico em licopeno, o qual tem importantes propriedades contra doenças cardíacas.

O tomate também previne e protege contra o câncer, em especial o de próstata.

É mais bem absorvido e biodisponível quando sofre aquecimento, por isso, o molho de tomate é uma opção indicada para consumo.

Guaco

O guaco auxilia no tratamento de asma, bronquite e doenças respiratórias.

Ele também pode ser usado cpara tratar picadas de cobra ou de outros animais peçonhentos, como escorpiões, lacraias e aranhas, inibindo os seus efeitos tóxicos.

 

Confrei

O confrei quanto aplicado sobre a pele tem efeito cicatrizante, regenerador de tecidos e possui propriedades anti-inflamatórias.

Ele é indicado para uso externo e serve para tratar inflamações, cicatrizes, fraturas, reumatismos, micoses, dermatites, espinhas, psoríase e eczemas.

Camomila

Possui ação antiinflamatória, adstringente e ajuda a eliminar gases estomacais ou intestinais.

Ela é indicada para atenuar alergias e doenças de pele, sendo usada como sedativo do sistema nervoso central.

Por suas propriedades medicinais, ela normalmente é indicada para:

  • Ansiedade, nervosismo ou estresse;
  • Insônia ou dificuldade para dormir;
  • Má digestão;
  • Gastrite ou úlcera gástrica;
  • Diarréia;
  • Cólicas intestinais ou menstruais;
  • Dor reumática;
  • Dor de cabeça;
  • Hemorróidas;
  • Feridas, úlceras, queimaduras ou irritação na pele;
  • Resfriados ou sinusite.

8 cuidados necessários no uso de produtos fitoterápicos

Os cuidados são os mesmos que se deve ter ao usar qualquer medicamento. Veja a seguir como proceder:

  1. Não tomar produtos fitoterápicos por conta própria, sem a recomendação de um profissional de saúde;
  2. Informar ao seu médico sobre qualquer reação adversa ou sintoma;
  3. Observar cuidados especiais com gestantes, lactantes, crianças e idosos;
  4. Informar ao seu médico se está utilizando plantas medicinais ou fitoterápicos, principalmente antes de cirurgias;
  5. Consumir produtos fitoterápicos que sejam aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária);
  6. Seguir as orientações da bula; 
  7. Observar a data de validade e nunca tomar medicamentos vencidos; 
  8. Seguir corretamente os cuidados de armazenamento.

A fitoterapia é usada nos tratamentos pelo SUS (Sistema Único de Saúde)?

Sim. No SUS, os programas com plantas medicinais e fitoterapia, distribuídos em todas as regiões do País, ocorrem de maneira diferenciada, em virtude dos diferentes biomas. 

Alguns estados possuem políticas e legislação específica para o serviço de fitoterapia no SUS.

Além disso, possuem laboratórios de produção, disponibilizando plantas medicinais e seus derivados, prioritariamente, na atenção básica, além de publicações para profissionais de saúde e população sobre uso racional desses produtos.

Produtos fitoterápicos são aprovados pela Anvisa?  

Sim. A Anvisa coordena o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária que atua na regulação, fiscalização e monitoramento dos produtos que possam interferir na saúde das pessoas. 

Assim, dentre os produtos que regula, estão os fitoterápicos, incluindo os estabelecimentos que os elaboram e comercializam. 

A Anvisa também tem importante papel na orientação da população quanto ao correto uso dos produtos.

O que diz a lei sobre produtos fitoterápicos?  

No intuito de estabelecer as diretrizes para a atuação do governo na área de plantas medicinais e fitoterápicos, elaborou-se a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

A política, aprovada por meio do Decreto Nº 5.813, de 22 de junho de 2006, é parte essencial das políticas públicas de saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico e social do país.

Ela estabelece diretrizes e linhas prioritárias para o desenvolvimento de ações pelos diversos parceiros em torno de objetivos comuns voltados à garantia do acesso seguro e uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos no Brasil.

Além disso, ela visa à promoção do desenvolvimento de tecnologias e inovações, assim como ao fortalecimento das cadeias e dos arranjos produtivos, ao uso sustentável da biodiversidade brasileira e ao desenvolvimento do Complexo Produtivo da Saúde.

Agora que você já sabe sobre como a fitoterapia pode ser aplicada para a prevenção e tratamento de doenças, veja como o plano de saúde pode auxiliá-lo nos cuidados com a sua saúde. Plano de Saúde: 8 razões para contratar.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inscreva-se na nossa Newsletter