Plano de saúde e pandemia: como negociar com a operadora durante a crise da COVID-19?

scott-graham-5fNmWej4tAA-unsplash

Ao contrário da flexibilização das condições de pagamentos de carros, casas e empréstimos durante a pandemia do novo coronavírus, beneficiários do plano de saúde lidam com o enrijecimento das condições que possibilitam a renegociação de contratos e a continuidade do benefício em meio a pandemia da COVID-19, que impactou nas condições financeiras de pessoas físicas e empresas. 

Atualmente, em casos de inadimplência que somem 60 dias, consecutivos ou não, nos últimos doze meses, podem resultar no cancelamento do plano para os beneficiários de planos individuais e familiares. Em contraponto, o cancelamento do plano de saúde empresarial ocorre respeitando as determinações previstas em contrato, sobretudo, em casos de inadimplência. Sendo ambos os cenários respaldados por lei.

Entretanto, vivemos um momento sem precedentes na era pós moderna e ainda estamos aprendendo a como lidar com essa adversidade, como a crise atual afeta diretamente as questões de saúde, é natural que haja uma sobrecarga no uso dos benefícios, o que tem impactado na postura das operadoras e dividido a lei.

Para isso, seja você um beneficiário individual ou o gestor do plano de saúde para empresa, fique atento às seguintes dicas de como se adaptar e negociar com as operadoras.

 

Parcele a mensalidade 

Caso a sua conta não esteja fechando no final do mês ou você esteja tendo de lidar com imprevistos pontuais, uma alternativa pode ser verificar com a sua operadora a possibilidade de parcelar a mensalidade do plano e evitar o cancelamento do mesmo. Entretanto, tomar essa decisão exige cautela, é preciso ter noção de qual será o seu cenário financeiro nos meses posteriores, ou seja, do quanto irá receber ou de quais contas terão seu parcelamento finalizado, assim você impede que a situação se repita e gere uma bola de neve.

 

Opte por regredir o seu plano

Migrar para um plano de saúde inferior ao atual é uma alternativa mais fácil de ser negociada com qualquer operadora. Entretanto, esse movimento deve respeitar o seu quadro de saúde atual ou o perfil da sua empresa, assim como, o risco da profissão. Dessa forma, você consegue conferir uma amenidade temporária ao seu orçamento, podendo retornar ao modelo anterior num período mais oportuno.   

 

Faça a portabilidade do plano

Está previsto pela Agência Nacional de Saúde (ANS) o direito à portabilidade do plano com carência, ou seja, nessa alternativa você migra o seu benefício para outra operadora e o tempo de carência batido é ajustado às condições do plano e da nova operadora escolhidos. Assim, não é necessário aguardar período algum para receber atendimento ou dar continuidade a tratamentos. Para que a portabilidade seja bem sucedida, basta respeitar os critérios estabelecidos como a opção por um produto compatível com o inferior. A medida também vale para planos coletivos, contudo, a existência de beneficiários com idosos ou enfermos pode dificultar a portabilidade. 

 

Conte com um intermediário

Essa alternativa vale mais para casos de plano de saúde empresarial, no qual a empresa pode contar com uma consultoria especializada em gestão e negociação de benefícios em saúde. Dessa forma, a corporação conta com a gestão de risco da consultoria, capaz de prever quadros futuros influenciados pelo macro e microambiente. As consultorias especializadas acompanham todo e qualquer movimento que interfira nas questões de saúde: alterações de leis, contratos, mudanças na ANS e operadoras, saúde pública e muito mais. Por dominarem tudo o que diz respeito aos trâmites das operadoras e das leis, a capacidade de negociação com os planos, do gerenciamento e da adequação das necessidades da empresa com o produto ideal são incontestáveis. A Joll é uma dessas especialistas que se diferencia pelo seu jeito único de gostar de gente, sempre conciliando as necessidades dos colaboradores com as condições da empresa.  

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inscreva-se na nossa Newsletter