Plano de saúde recém nascido: o que é, como funciona e qual o valor

hollie-santos-aUtvHsu8Uzk-unsplash

A preocupação com a saúde do bebê quando vem ao mundo é bastante comum entre os pais de primeira viagem e nessa hora uma precaução muito importante é sobre o plano de saúde para recem nascido. 

Para as mamães que já possuem convênio médico fica a dúvida se o seu plano também cobre os primeiros cuidados com o bebê e por quanto tempo. 

Outro questionamento é a respeito de UTI Neonatal que os pais não desejam usar, mas que pode ser necessária em caso de nascimento prematuro, intercorrência no parto ou por alguma questão de saúde da criança ou da mãe.

Neste artigo, você vai saber como incluir recem nascido no plano de saúde, valor plano de saúde recem nascido, como escolher o melhor plano e em que momento você deve contratar um convênio médico para o seu filho.

O que é plano de saúde recém nascido?

Quando a mulher já tem um plano de saúde com cobertura hospitalar com obstetrícia, ela terá direito a toda a assistência durante o seu pré-natal e no parto.

Em relação ao bebê, o plano da mãe cobre os cuidados com recem nascido nos primeiros trinta dias de vida, de acordo com a Lei 9656/98

Mas, para que a continuidade do atendimento seja garantida após esse período, a criança precisa ser incluída no plano.

O recem nascido também poderá ser incluído no plano do pai, caso a mãe não tenha convênio ou não seja titular.

Filhos adotivos também podem usufruir do benefício. 

Como funciona o plano de saúde recém nascido?  

O plano de saúde para o bebê funciona da mesma forma como para qualquer consumidor, independentemente da idade.

A operadora de saúde é obrigada a cobrir o que está relacionado no rol de procedimentos ANS, agência que regula os convênios médicos do país. 

Além disso, a seguradora deve cumprir tudo o que foi contratado. 

Por isso, antes de escolher um convênio é importante definir, entre outras coisas, qual a segmentação que você deseja: ambulatorial, ambulatorial + hospitalar, ou hospitalar com e sem obstetrícia. 

Se a mãe tiver cumprido as carências do plano de saúde, o atendimento para recem nascido é válido no primeiro mês de vida. 

Caso contrário, é importante que você verifique na operadora quais são os prazos de carência que deverão ser cumpridos.

As carências nos planos de saúde são de até 24 horas para atendimento em emergência e urgência, 300 dias para parto, 24 meses para doenças e lesões preexistentes  e 180 dias para as demais situações. 

Após os primeiros 30 dias de vida, o bebê deverá se tornar um dependente do plano de saúde. 

Caso a mãe ou o pai da criança não tenham nenhum convênio médico, basta realizar a contratação de um plano individual ou familiar.

Quando fazer plano de saúde recém nascido? 

O melhor momento para fazer o plano de saúde para a criança, caso a mulher já tenha um convênio é assim que a criança nasce.

Isso porque a mãe tem direito ao atendimento do bebê pelo seu plano nos primeiros 30 dias de vida.

Nas situações em que a mulher não possui um plano de saúde recomenda-se que ela contrate um ainda na fase de gestação.

Assim, a mãe pode usufruir do plano do bebê para ela mesma durante todo o pré-natal e a criança fica coberta desde o nascimento. 

Como fazer um plano de saúde recém nascido? 

Se você já possui um plano de saúde, basta solicitar a inclusão do seu filho à operadora, mediante apresentação da certidão de nascimento.

Se você ainda não tem um convênio médico e deseja adquiri-lo para a criança é importante, primeiramente, pesquisar as opções disponíveis no mercado.

Assim, você pode escolher entre um plano individual (apenas para o bebê), ou um familiar (para você e a criança e o cônjuge, se houver). 

Caso você ou o seu cônjuge sejam proprietários de empresa com CNPJ ou estejam trabalhando em alguma organização que ofereça o benefício é possível adquirir um plano empresarial.

A vantagem do plano empresarial é que ele costuma ser mais barato do que os planos individuais ou familiares. 

Você também tem a opção de contratar um convênio com ou sem coparticipação em qualquer modalidade.

Plano de saúde recém nascido: qual o valor? 

Atualmente, pelo crescimento e competitividade do setor de assistência médica, as seguradoras têm ampliado as opções de produto visando atender a diversos perfis de consumidores.

Há uma variedade de planos empresariais com preços bastante atrativos, iniciando a partir de R$ 50,00 por mês, para recem nascido. 

Já os planos individuais costumam ser mais caros, mas é possível encontrar opções na faixa de R$ 100,00 mensais. Isso depende bastante do tipo de plano a ser contratado.

Planos ambulatoriais sem a opção de segmentação hospitalar são mais baratos. Em contrapartida, você não tem cobertura caso precise de internação. 

Planos nacionais costumam ser um pouco mais caros do que os planos com atendimento apenas regional.

Convênios médicos com coparticipação, quando você paga um valor ou percentual fixo sobre o preço total de cada procedimento, têm a mensalidade mais barata do que um plano sem coparticipação.

Assim, antes de contratar um plano para você e sua família pesquise as opções e compare os produtos para fazer a sua escolha.

Plano de saúde recém nascido: tem carência? 

Um plano de saúde para recem nascido pode ou não ter carência. 

Se a mãe já tiver cumprido as carências do seu convênio médico o plano do recem nascido não terá carência.

Entretanto, se ela ainda estiver cumprindo os prazos para uso do plano estabelecidos pela operadora o bebê também poderá ter as mesmas regras.

As carências nos planos de saúde são de até 24 horas para atendimento em emergência e urgência, 300 dias para parto, 24 meses para doenças e lesões preexistentes  e 180 dias para as demais situações. 

A definição a respeito de carência é feita pela operadora e pode ser negociada. Planos empresariais, com mais 100 de vidas, em geral, são isentos de carência.

Qual é a faixa etária do plano de saúde recém nascido? 

Os planos de saúde são divididos por faixa etária e os preços também variam conforme a idade. 

Planos para recem nascidos entram na faixa de 0 a 18 anos.

Plano de saúde recém nascido: pode ser feito antes do bebê nascer?  

Sim, o plano de saúde pode ser contratado antes de o bebê. Se a mãe não possui convênio é recomendado que isso seja feito o quanto antes.

Assim, a gestante pode iniciar o cumprimento dos períodos de carência, caso existam, antes de a criança nascer. 

Caso a mãe já possua plano de saúde, o bebê pode ser incluído no plano a partir do seu nascimento, uma vez que o convênio do responsável cobre os primeiros 30 dias de vida do bebê.

Tipos de plano de saúde recém nascido 

Todos os tipos de planos, do individual ao empresarial, possuem faixa etária de 0 a 18 anos que atende a recem nascido. As opções que você pode avaliar são:

Inclusão do recem nascido no plano já existente

Se a mãe ou o pai da criança já possuem um plano de saúde, a melhor opção é incluir o bebê no convênio assim que ele nascer.

O protocolo é bastante simples, basta entrar em contato com a sua operadora de saúde e enviar a certidão de nascimento da criança. 

O bebê passa a usufruir da mesma carência do titular, desde que a solicitação seja feita até 30 dias após o nascimento.

Inclusão do filho em um novo plano a partir do nascimento

Você também pode fazer um novo contrato exclusivamente para seu filho, recorrendo a uma seguradora após o nascimento da criança. Nesse caso, o plano é individual. 

Se você tiver interesse, pode optar por um plano familiar e incluir o cônjuge ou outros filhos dependentes.

Caso seja proprietário de empresa e tenha CPNJ você também pode providenciar um plano empresarial, que é mais barato do que os outros. 

Independentemente do tipo de plano, vale ressaltar que por se tratar de um contrato novo o titular e os dependentes estarão sujeitos à aplicação de carência por parte da operadora.  

Contratação do plano de saúde durante a gestação

O plano de saúde para recem nascido também pode ser contratado a partir do momento em que a mãe descobre a gravidez.

Nesse caso, a mãe fará o plano para o bebê, contudo, terá a cobertura para todo o pré-natal, mas somente para esse tipo de atendimento.

Nessas situações, o beneficiário também estará sujeito aos prazos de carência determinados pela operadora. 

Como incluir recém nascido no plano de saúde?

Para incluir uma criança no seu plano de saúde familiar, é necessário apenas comprovar o vínculo, sendo que crianças tuteladas também têm direito ao benefício.

Qual o melhor plano de saúde recém nascido? 

O melhor plano de saúde é aquele que atende a necessidade do seu filho. 

Assim, antes de iniciar sua pesquisa, é importante definir quais critérios são importantes para você. Se o bebê já possui pediatra pergunte se o profissional atende por algum convênio.

Caso o médico seja particular e você pretenda que ele acompanhe o desenvolvimento do seu filho procure planos que ofereçam reembolso.  

Para a maior segurança do seu bebê é interessante buscar convênios médicos mais completos, com atendimento em hospitais próximos a sua residência e trabalho, abrangência nacional, atendimento em emergência e urgência e até internação.

Os planos que garantem internação são os que possuem segmentação hospitalar com ou sem obstetrícia, ou planos referência. 

Plano de saúde recém nascido: como escolher? 

Para escolher um plano de saúde para o seu bebê verifique quais são as operadoras de saúde que prestam um bom atendimento na sua região.

Também é importante considerar a rede credenciada: quais são os profissionais, clínicas, hospitais e laboratórios que aceitam o plano de saúde que você deseja contratar.

Alguns planos possuem abrangência nacional e outros só atendem regionalmente. 

Outro aspecto a ser levado em consideração diz respeito à segmentação: ambulatorial e hospitalar com e sem obstetrícia.

Para ter direito à internação coberta pelo plano, a segmentação precisa ser do tipo hospitalar.

Verifique também os planos com e sem coparticipação. 

A mensalidade do plano com coparticipação é mais barata, porém você precisa pagar uma parte do valor de todo procedimento que for realizado. 

Muitas vezes, o montante acumulado acaba tornando o valor mensal que você paga mais oneroso do que um plano sem coparticipação.

Se você não sabe por onde começar, uma boa opção é entrar em contato com uma corretora de seguros consolidada no mercado para que ela busque e apresente a você as melhores opções de acordo com o seu perfil.

A vantagem da corretora especializada em saúde é que ela conhece todos os produtos existentes e, em geral, possui uma relação próxima com as seguradoras que facilita as negociações de preço e reajuste do plano.

 

Pela quantidade de opções de planos existentes no mercado, às vezes, é um desafio escolher o que mais se enquadra no seu perfil. Pensando nisso, nós elaboramos esse conteúdo para você: Cotação Plano de Saúde:, saiba como fazer da melhor forma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inscreva-se na nossa Newsletter