Reajuste plano de saúde 2022 será de até 15,5%. Entenda as regras e o índice recorde aprovado pela ANS.

reajuste plano de saúde

Sempre existe uma expectativa sobre o índice do reajuste plano de saúde e os maiores especialistas apontam suas estimativas para o reajuste do plano de saúde 2022 baseado nas principais movimentações do macroambiente durante o ano anterior.

Acontece que esse índice e os aspectos que o cerca causam uma natural confusão em qualquer um. Afinal, apenas quem atua diretamente com a gestão da saúde privada e benefícios em saúde tende a ter maior compreensão sobre o tema.

Por isso, a seguir você terá acesso a um conteúdo completo sobre todos tópicos que constroem o reajuste do plano de saúde.

O que é reajuste plano de saúde?

O reajuste do plano de saúde refere-se ao valor da mensalidade paga pelo contratante. Os critérios para o reajuste do plano de saúde individual e do plano de saúde empresarial são diferentes.

No plano de saúde ele tem como objetivo equilibrar a parcela do custo entre as partes. Isto pois o plano de saúde oferece uma cobertura de serviços e procedimentos por um valor que estime um percentual representativo desse leque de abrangência. 

É importante ficar atento pois os critérios de reajuste variam de acordo com o tipo de plano e com as características do contrato, este último no caso de planos coletivos ou empresariais. Para que ocorra o equilíbrio entre o custo dos serviços oferecidos pela operadora e o investimento do contratante, inúmeras variáveis são consideradas e calculadas.

Assim, o reajuste tende a ser mais assertivo e coerente.

A seguir você irá entender melhor quais são os diferentes tipos de reajuste no plano de saúde. Além disso, abordaremos ainda sobre quais variáveis são consideradas, qual será o reajuste para o ano de 2022 e como identificar essa prática de forma abusiva, por exemplo. 

Quais os tipos de reajuste plano de saúde?

O reajuste do plano de saúde dependerá do tipo de plano, embora exista uma variação extensa dos tipos de planos. Existindo dos que contemplam de um único beneficiário até pets, idosos, recém nascidos e grupos de todos os tamanhos.

Assim, o reajuste, inicialmente, se baseia nos dois principais tipos de plano de saúde, o plano de saúde individual e o plano de saúde empresarial. 

Importante nos atentarmos para o fato que as regras do reajuste para cada uma dessas categorias básicas são diferentes. Enquanto o reajuste o plano de saúde individual é definido anualmente pela ANS e costuma ter sua vigência entre maio do ano y até abril do ano x.

O reajuste do plano de saúde empresarial será revisado anualmente, e definido em comum acordo a partir das regras de utilização predefinidas em contrato.

Sendo assim, o reajuste das subcategorias do plano de saúde individual tende a permanecer dentro da margem estipulada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Assim, o reajuste do plano de saúde para idoso ou recém nascido, por exemplo, irá acompanhar a tabela direcionada ao usuário individual.

Enquanto o reajuste do plano de saúde em grupo é subdividido entre aqueles com até 29 integrantes e o reajuste do plano de saúde coletivo para grupos a partir de 30 beneficiários, tendo cada contexto variáveis especificadas a serem consideradas.

Como funciona o reajuste plano de saúde?

Como mencionado anteriormente, o reajuste do plano de saúde individual é tabelado anualmente pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e considera o impacto socioeconômico no setor da saúde.

Isto ocorre, pois o macroambiente afeta a estrutura de hospitais e laboratórios, a importação de insumos, inflação e outras variáveis. Em maio de 2021, por exemplo, nos planos individuais ou familiares, o reajuste estabelecido foi de 8,14%. 

Além disso, é necessário que o beneficiário fique atento ao reajuste tabelado de acordo com a faixa etária. Este reajuste, portanto, só pode ser imposto após o contratante atingir a idade mínima da próxima faixa etária estipulada pela ANS.

O reajuste do plano de saúde em grupo que contemple até 29 pessoas, recebe uma regra específica de agrupamento de contratos estabelecida pela ANS. Assim, todos os contratos com até 29 beneficiários de uma mesma operadora devem receber o mesmo reajuste.

Dessa forma, o risco dos contratos são diluídos e um maior equilíbrio no cálculo do reajuste é oferecido. No caso do reajuste do plano de saúde empresarial para grupos com a partir de 30 vidas, o reajuste é predefinido por contrato e a negociação ocorre diretamente entre a empresa contratante e a operadora dentro do que foi acordado legalmente de forma prévia.

A ANS prevê ainda regras que devem ser seguidas para o reajuste dos planos de saúde coletivos, sendo eles:

  • Comunicação prévia obrigatória sobre o índice aplicado e de informações no boleto de pagamento e fatura;
  • Reajuste regular sem qualquer discrimiação de valores entre beneficiários de um mesmo contrato;
  • Compartilhamento obrigatório com o contratante do histórico e da metodologia do cálculo do reajuste com ao menos 30 dias antes da vigência dos novos valores de cobrança.

Como funciona o reajuste de plano de saúde empresarial?

O reajuste do plano de saúde empresarial funciona a partir de duas principais variáveis. A primeira é a variação de custos médicos-hospitalares ou apenas VCMH. 

A VCMH é a variação do custo individual que a operadora tem anualmente em uma determinada carteira de clientes, coletivo ou individual. Este índice é único e independe da realidade de cada cliente. 

Sendo assim, essa métrica tem como objetivo compreender três aspectos que impactam no custo tido pelas operadoras para atender seus clientes. Primeiro, a variação dos valores no mercado de cada serviço englobado pelo convênio. Segundo, a variação da demanda e por último, a alternância na complexidade do gasto. Este último refere-se ao perfil dos tratamentos, ampliação do rol de procedimentos, novos pacotes de serviços, etc. 

A segunda métrica é a sinistralidade, e diferente da primeira que se baseia no ambiente externo, a sinistralidade refere-se ao uso interno da assistência médica. Esse índice, presente apenas em contratos de pré-pagamento, que correspondem a quase totalidade dos contratos no mercado nacional, é calculado com base na receita.

Sendo assim, a variação anual no corpo dos colaboradores e na saúde destes, impactam diretamente no índice sinistral. Ou seja, se muitos colaboradores tiverem desenvolvido doenças crônicas, autoimunes ou usado o benefício desproporcionalmente ao necessário, esse índice tende a se elevar  no reajuste. 

Qual é o reajuste plano de saúde de 2022?

Aprova pela ANS o reajuste de até 15,5% nos planos de saúde individuais em 2022. A decisão será oficializada no Diário Nacional da União no dia 27 de maio de 2022. O reajuste é o maior da história já aprovado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), correspondendo a expectativa de especialistas do mercado, como o banco BTG Pactual. O recorde anterior havia sido em 2016, com 13,57%. 

O índice elevado pode acontecer após o reajuste negativo de -8,19% no último ano que barateou os planos de saúde. A queda ocorreu em função dos inúmeros procedimentos eletivos que foram adiados durante a primeira onda da Covid-19, o que diminuiu a utilização do convênio. Entretanto, com o impacto inflacionário e do ambiente externo, sobretudo, aspectos que afetam o setor da saúde, os valores devem voltar a subir novamente em 2022.

Quais as principais características do reajuste plano de saúde 2022?

A principal característica que impacta o reajuste do plano de saúde em 2022 é a extrema procura por serviços médicos variados em 2021. Ou seja, ao contrário de 2020, onde procedimentos eletivos foram adiados e a busca por atendimento se deu apenas em casos de necessidade. 

O ano de 2021 foi marcado pelo acúmulo da demanda que não pode ser contemplada no ano anterior. Isto elevou a busca por check ups médicos, procedimentos que haviam sido adiados, retomada de tratamentos secundários e cuidados com a saúde em geral.

Além disso, fatores do macroambiente impactam diretamente no índice do reajuste. Inflação, demanda, variação no custo e disponibilidade de materiais médico-hospitalares, logística de importação e distribuição etc. Vale relembrar que o reajuste tem como objetivo equilibrar o custo de todos os serviços abrangidos pela assistência com a variação do mercado.

Quando começa a valer o reajuste plano de saúde 2022?

O reajuste do plano de saúde 2022 começa a ocorrer a partir do quinto mês, ou seja, a partir do dia primeiro de maio e terminará de ser instaurado até abril do ano seguinte. Isto ocorre, pois a vigência do reajuste começa a valer de acordo com o aniversário do contrato de cada plano de saúde. 

Por padrão, esse é o período de vigência anual dos contratos. Sendo assim, se o seu contrato com a operadora tiver sido iniciado em um mês de março, o seu reajuste só ocorrerá em março de 2023. 

O período de revisão de custos e implementação do reajuste, tendem a revelar possíveis rupturas na gestão do benefício em saúde. Na maioria das vezes, o alto impacto aos cofres da empresa possuem relação com deficiências da gestão. Afinal, estamos falando sobre algo muito específico. Por isso, que tal aprender um pouco mais sobre consultoria técnica e gestão de benefícios em saúde conosco

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inscreva-se na nossa Newsletter