Plano de saúde vale a pena? 8 razões para contratar

Plano de

Será que ter plano de saúde vale a pena? Essa é uma dúvida muito comum entre as pessoas, principalmente, quando se é jovem ou se está com a saúde em dia.

Entretanto, é na hora que surpresas inesperadas acontecem, como uma doença grave ou acidente, que a conta chega. 

E às vezes, arcar com os custos de uma internação, tratamento longo, medicamentos e exames caros pode ser muito mais oneroso para o bolso do brasileiro do que a mensalidade do convênio médico.

Neste artigo, vamos falar sobre em que situações vale a pena pagar plano de saúde e em que casos isso não é tão vantajoso. 

Além disso, vamos mostrar o que você deve levar em consideração para avaliar a contratação do convênio médico, quais são os benefícios e se cancelar plano de saúde vale a pena.

Plano de saúde vale a pena? 

Para decidir se vale a pena ter um plano de saúde você precisa analisar alguns fatores. São eles:

Sua saúde e a de seus dependentes

Avalie se há alguma doença ou condição de saúde na sua família que necessite de acompanhamento ou tratamento médico constante ou periódico.

Em caso afirmativo, não há dúvidas de que obter um plano de saúde é muito mais vantajoso. Isso porque o somatório dos custos dos procedimentos, em geral, ultrapassa o valor anual do convênio.

Sua situação financeira

Planos individuais ou familiares costumam ser mais caros e, algumas vezes, podem não caber no seu orçamento.

Além disso, nem todas as operadoras trabalham com planos individuais e eles costumam ser mais limitados em relação a opções e modalidades.

Já os planos empresariais são mais baratos, viáveis e possuem uma variedade de opções. Com CNPJ e apenas duas vidas você já pode se beneficiar dos planos corporativos. 

Ademais, se o seu empregador oferece convênio médico aos funcionários não hesite em aderir, mesmo que ele tenha coparticipação

Em contrapartida, se não possui plano você sempre poderá utilizar o Sistema Único de Saúde (SUS) e realizar consultas, exames e cirurgias sem custo. 

A relação custo x benefício

Compare as vantagens de ter um plano de saúde com o custo de internação, tratamentos e procedimentos nos casos de doenças graves, acidentes ou gestação, por exemplo.

Ter um plano que cabe no seu bolso é mais seguro do arcar com custos de saúde inesperados ou em situações de emergência.

 

8 benefícios que mostram que plano de saúde vale a pena

O convênio médico representa benefícios em cada fase da vida, para diferentes perfis de clientes. 

Confira a seguir os 8 benefícios que mostram que vale a pena ter um plano de saúde.

Economia de custos

Quando vamos analisar na ponta do lápis, a mensalidade do plano de saúde, via de regra, compensa, se comparada aos valores dos procedimentos pagos de forma particular.

Uma diária em UTI, por exemplo, custa em torno de mil reais. 

Os gastos com cirurgias, hospital e equipe médica em muitos casos ultrapassam 10 mil reais, podendo alcançar a casa dos 50 mil reais, ou até mais.

Há exames de imagem cujos preços ficam em torno de R$ 600,00, como é o caso das ressonâncias magnéticas.  

Em contrapartida, as mensalidades dos convênios médicos podem iniciar em torno de R$ 50,00, a depender da faixa etária e modalidade do plano, o que torna muito mais interessante investir no benefício.

Se pensarmos que não é possível prever quando seremos acometidos por uma doença ou acidente é importante que consideremos manter um plano de saúde, para evitar surpresas e gastos inesperados.

Segurança e tranquilidade

Ter um plano de saúde proporciona segurança e tranquilidade para você e seus dependentes. 

Isso porque você tem a garantia de atendimento em diversas clínicas, hospitais e laboratórios, sem precisar se preocupar se terá como pagar pelos serviços, uma vez que a mensalidade do plano cobre estes custos. 

A ANS estabelece um rol de procedimentos bastante completo e diversificado que deve ser coberto, obrigatoriamente, por todos os planos de saúde no país.

Assim, você só precisa estar atento aos eventos que não estão incluídos no rol ANS, como por exemplo, cirurgias plásticas por motivos estéticos.  

Acesso à ampla rede credenciada

Uma das principais vantagens de ter um plano de saúde é o acesso a uma ampla rede credenciada. 

A maioria das grandes seguradoras possui uma rede com uma infinidade de profissionais, clínicas, laboratórios e hospitais.

Isso viabiliza um atendimento mais ágil e a opção de escolher o melhor médico ou hospital para atender a você e a sua família.

Atendimento nacional

Ter um plano de saúde com abrangência nacional possibilita que você possa ser atendido em qualquer localidade do país que o seu plano tenha cobertura.

Assim, você pode viajar com tranquilidade e usar o seu plano de forma planejada ou em situações de emergência.

Menor espera por consultas e exames

Em comparação ao SUS, o tempo de espera para receber atendimento de quem possui plano de saúde é muito menor. 

Nesse contexto, o convênio médico é uma opção para marcar suas consultas em poucos dias, receber socorro imediato ou dar continuidade a um tratamento sem se preocupar com a falta de insumos e profissionais.

Tranquilidade para tratar doenças crônicas

Quem sofre com patologias crônicas costuma dar mais importância às rotinas de saúde, com o objetivo de controlar a evolução da doença e reduzir sintomas e desconfortos.

Ter um convênio médico nesses casos facilita o tratamento da doença, desde a realização de consultas e exames com frequência até a necessidade de cirurgias e internação.

Cuidar da saúde de forma preventiva 

Quem possui plano de saúde tem a possibilidade de agir preventivamente e, assim, evitar possíveis doenças. 

Fazer as consultas e exames de rotina pertinentes em cada fase da vida ideal contribui para a longevidade e maior qualidade de vida.

Trocar de plano sem cumprir carência

Uma das regras regulamentadas pela ANS e que devem ser cumpridas pelas operadoras é a possibilidade de troca de plano sem o cumprimento do período de carência.

A portabilidade permite que os usuários de planos de saúde possam mudar de produto dentro da mesma operadora ou de outra, sem que seja necessário cumprir os períodos de carência usuais ou de cobertura parcial temporária para doenças ou lesões preexistentes.

Essa troca é um direito dos beneficiários de planos de saúde, não tem custo e pode ser solicitada a qualquer momento.

5 serviços mais procurados por quem tem plano de saúde

Consultas

Um dos serviços mais procurados pelos usuários de plano de saúde é a possibilidade de realizar consultas em diversas especialidades médicas.

Dentre as especialidades mais procuradas podemos citar: clínica geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia. 

De acordo com as regras da ANS não é permitido limitar a quantidade de consultas aos beneficiários. Também não é possível impor limites referentes à quantidade de especialistas que o usuário pode consultar.

Assim, os beneficiários dos planos podem realizar quantas consultas forem necessárias para cuidar da sua saúde. 

A restrição se refere apenas a consultar o mesmo profissional em intervalo curto. 

Caso haja necessidade de retornar ao médico em um período inferior a 15 dias, em geral, o retorno não pode ser cobrado. 

Terapias

Outro serviço bastante procurado por quem contrata um plano de saúde são os atendimentos terapêuticos.

Isso porque o preço para quem faz o tratamento de forma particular acaba ficando alto pela quantidade de sessões e continuidade por um determinado período.

Entre as terapias ambulatoriais estão: psicoterapia, fisioterapia, nutrição, entre outras.

Nas terapias recorrentes, eletivas ou de emergência, incluem-se as utilizadas para o tratamento de câncer, como quimioterapia e radioterapia. 

Também são bastante utilizadas as hemodiálises e transfusões de sangue. 

Exames

Uma grande vantagem dos planos de saúde é a ampla gama de exames com cobertura obrigatória pelas operadoras de acordo com o rol de procedimentos ANS.

Segundo a agência reguladora, os exames com maiores índices de crescimento nos últimos anos foram:

  • Ressonância magnética; 
  • Tomografia computadorizada;
  • Densitometria óssea, e;
  • Ecodopplercardiograma transtorácico.

Internações

Muitos brasileiros optam por contratar um plano de saúde para ter a segurança nas situações em que necessitam ser internados. 

Com o plano, os maiores custos do hospital e do procedimento médico em si são cobertos pelo convênio, o que proporciona uma tranquilidade financeira para o usuário.

Além disso, há a garantia de um atendimento de qualidade de modo a preservar melhor a saúde dos beneficiários.  

Internações clínicas, obstétricas e oncológicas são as mais procuradas.

Tratamento para doenças crônicas

Outro benefício almejado por quem busca um plano de saúde é a possibilidade de realizar todo o tratamento necessário para doenças crônicas. 

Doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, cânceres e doenças respiratórias estão entre os tratamentos mais procurados pelos usuários de plano de saúde. 

Plano de saúde com coparticipação vale a pena?

Sim, o plano de saúde com coparticipação vale a pena. Ela é uma modalidade de convênio em que o empregador arca com uma parte dos custos e o empregado outra.

Toda vez que o usuário utiliza o plano de saúde ele paga uma parte do valor do procedimento. Em geral, esse valor representa 30% do preço total do procedimento, mas também pode ser uma tarifa fixa.

Quem determina o valor a ser cobrado é a própria operadora. Em geral, a mensalidade dos planos com coparticipação são mais baratas do que a dos planos sem coparticipação.

De certo modo, é uma forma que a seguradora tem de incentivar tanto o empregador quanto o empregado a aderirem ao benefício e de viabilizar o acesso à saúde privada no Brasil.

Vale a pena adaptar plano de saúde?

Se você possui um plano de saúde antigo anterior à publicação da Lei dos Planos de Saúde 9656/1998 e ele for particularmente mais barato do que os planos atuais, talvez seja interessante para você mantê-lo dessa forma.

Entretanto, é importante que você analise o que o seu plano cobre.

A desvantagem dos planos anteriores à lei e que não foram adaptados a ela é que eles não se enquadram no rol de procedimentos ANS, válido apenas para contratos firmados a partir de 01 de janeiro de 1999. 

Além disso, outras regras estipuladas pela agência como os períodos de carência e portabilidade também só são válidos para contratos adaptados à Lei 9656/1999 ou firmados posteriormente. 

Para que você possa fazer essa avaliação vale uma consulta à operadora ou à corretora de benefícios que lhe atende para entender o que muda no seu plano em relação ao preço, cobertura e carência se você fizer a adaptação.

Como contratar o melhor plano de saúde?

O melhor plano de saúde é aquele que atende plenamente a sua necessidade. 

A boa notícia é que as principais seguradoras do mercado oferecem ótimas opções de plano com preços acessíveis, cobertura completa e ampla rede credenciada.

Para que você possa fazer uma escolha mais assertiva defina primeiramente o que é relevante para você e seus dependentes. 

Considere uma rede credenciada com hospitais de referência próximos a sua residência e local de trabalho.

Se você viaja muito pelo país, um plano com abrangência nacional pode ser mais indicado do que um plano regional.

Analise o seu histórico médico e veja as coberturas oferecidas pelos planos que possam atender possíveis procedimentos, exames que você precisa realizar com frequência ou tratamentos contínuos. 

Verifique também as opções de reembolso. O valor pode variar conforme o plano e a seguradora e alguns produtos não oferecem essa opção.

Se você tem interesse em serviços adicionais com coberturas que não estão previstas no rol ANS verifique com a operadora de sua preferência quais são as modalidades disponíveis que atendem o que você procura. 

Uma corretora especializada em benefícios também pode auxiliá-lo nessa escolha e fazer um levantamento dos produtos existentes no mercado de acordo com o seu perfil.

Qual plano de saúde vale a pena contratar?

As operadoras possuem diversas categorias de convênio médico que vão dos planos mais básicos até o premium.

Os produtos mais básicos são também os mais baratos, com menor cobertura e muitas vezes com uma rede credenciada mais restrita.

Conforme sobe de nível, aumenta a faixa de preço, muda a categoria e ampliam-se os serviços até chegarmos ao melhor produto da operadora.

Além disso é importante que você saiba que os tipos de plano podem ser: 

Individual ou Familiar: você procura a operadora para contratar o plano.

Coletivo por Adesão: sua associação profissional ou sindicato contrata o plano para você.

Coletivo Empresarial: sua empresa contrata o plano para você.

Por isso, pesquise e faça comparações entre os tipos de plano para identificar o que melhor pode atendê-lo.

Cancelar plano de saúde vale a pena?

Depende. Se você possui um plano de saúde individual ou familiar com um valor muito alto e deseja adquirir um plano de saúde empresarial é vantajoso cancelar o seu convênio atual para adquirir um novo.

Entretanto, antes de solicitar o cancelamento vale consultar a operadora sobre a portabilidade. Assim, o cancelamento do plano atual só ocorre após você ter mudado para o novo plano. 

Mas, se você pretende cancelar o convênio médico para ficar sem o benefício, isso pode não ser uma boa escolha.

Sem o convênio você fica sujeito à necessidade de arcar com custos de consultas, exames, procedimentos e internações que você não previa. 

Agora que você já sabe que ter um plano de saúde vale dê uma olhada nesse material que preparamos especialmente para você: Melhor plano de saúde custo benefício: saiba como avaliar.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Inscreva-se na nossa Newsletter